Ciência sem Fronteiras
EMail

O que é o Ciência sem Fronteiras  (CsF)?

Ciência sem Fronteiras é um programa que busca promover a consolidação, expansão e internacionalização da ciência e tecnologia, da inovação e da competitividade brasileira por meio do intercâmbio e da mobilidade internacional. A iniciativa é fruto de esforço conjunto dos Ministérios da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e do Ministério da Educação (MEC), por meio de suas respectivas instituições de fomento – CNPq e Capes –, e Secretarias de Ensino Superior e de Ensino Tecnológico do MEC.

O projeto prevê a utilização de até 75 mil bolsas (número que já aumentou para 100 mil) em quatro anos para promover intercâmbio, de forma que alunos de graduação e pós-graduação façam estágio no exterior com a finalidade de manter contato com sistemas educacionais competitivos em relação à tecnologia e inovação. Além disso, busca atrair pesquisadores do exterior que queiram se fixar no Brasil ou estabelecer parcerias com os pesquisadores brasileiros nas áreas prioritárias definidas no Programa, bem como criar oportunidade para que pesquisadores de empresas recebam treinamento especializado no exterior”.

Para graduação:

Quem pode Participar?

O candidato deve cumprir com os seguintes requisitos:

  • Ser brasileiro ou naturalizado;
  • Estar regularmente matriculado em instituição de ensino superior no Brasil em cursos relacionados às áreas prioritárias do Ciência sem Fronteiras;
  • Possuir bom desempenho acadêmico;
  • Ter concluído 20% do currículo previsto para o curso de graduação (para a Suécia é 60%) e não ultrapassar 90% do currículo até a data de embarque.

Será dada preferência aos candidatos que:

  •  Foram agraciados com prêmios em olimpíadas científicas no país ou exterior;
  •  Participarem de qualquer programa de iniciação científica com ou sem bolsa.

Áreas Prioritárias

  • Engenharias e demais áreas tecnológicas;
  • Ciências Exatas e da Terra;
  • Energias Renováveis;
  • Tecnologia Mineral;
  • Formação de Tecnólogos;
  • Biotecnologia;
  • Petróleo, Gás e Carvão Mineral;
  • Nanotecnologia e Novos Materiais;
  • Produção Agrícola Sustentável;
  • Tecnologias de Prevenção e Mitigação de Desastres Naturais;
  • Fármacos;
  • Biodiversidade e Bioprospecção;
  • Tecnologia Aeroespacial;
  • Ciências do Mar;
  • Computação e Tecnologias da Informação;
  • Indústria Criativa (voltada a produtos e processos para desenvolvimento tecnológico e inovação);
  • Novas Tecnologias de Engenharia Construtiva;
  • Biologia, Ciências Biomédicas e da Saúde;

Benefícios

  • Mensalidade de bolsa;
  • Auxílio-Instalação;
  • Passagens aéreas;
  • Seguro Saúde.

Duração da bolsa

  • De 6 a 18 meses, dependendo da Chamada Pública.
(Informações retiradas do site do Programa)
As Chamadas Públicas para bolsas de graduação e inscrições
As bolsas serão oferecidas até 2015 através de diversas Chamadas Públicas.
Já houve Chamadas Públicas para Alemanha, Austrália, Bélgica, Canadá, Coréia do Sul, Espanha, EUA, França, Holanda, Hungria, Itália, Japão, Noruega, Portugal, Reino Unido, Suécia.
Os alunos devem ter conhecimentos da língua estrangeira suficientes para que possam acompanhar as aulas (apresentar seminários, realizar provas etc) . Os conhecimentos devem ser comprovados através de testes de proficiência, conforme cada Chamada Pública.

Todos os detalhes dos critérios do programa CSF (CAPES ou CNPQ) estão nas Chamadas Públicas, no site do programa CSF, onde devem ser feitas as inscrições. Essas Chamadas abrem a cada 3 meses aproximadamente.

O Edital UFSC com os critérios para homologação das candidaturas

A UFSC publica um Edital no site da SINTER estabelecendo os critérios para homologação das candidaturas, ou seja, estabelecendo o que entende por bom desempenho acadêmico.

Facebook Twitter